A vitória por 3 a 0 sobre o Novo Hamburgo marcou o jogo de número 200 de Renato Portaluppi à frente do Grêmio. Nesse período, Renato conduziu o Grêmio à Libertadores, foi vice-campeão Brasileiro e, desde setembro de 2016, já conquistou Copa do Brasil, Libertadores e, na última quarta-feira, a Recopa Sul-Americana.

A trajetória de Renato como técnico aconteceu em 2010. Contratado pelo então presidente e atual vice-presidente de futebol Duda Kroeff, tirou o time da zona de rebaixamento do Brasileirão e classificou à Libertadores do ano seguinte. Sua estreia foi no dia 12 de agosto, contra o Goiás, em Porto Alegre e a última partida contra o Botafogo, no Rio de Janeiro. Na ocasião, somou 65 jogos com 33 vitórias, 16 empates e 16 derrotas. Sob seu comando, a equipe marcou 124 gols e sofreu 76.

Em 2013 Renato foi novamente trazido ao Clube, dessa vez pelas mãos de Fábio Koff, presidente do Mundial Interclubes que já havia marcado Renato na história tricolor. Mais uma vez o técnico teve papel preponderante na recuperação do moral de uma equipe desestabilizada. Estreou em Curitiba, no dia seis de julho, contra o Atlético Paranaense. Com um esquema seguro, guiou o time a mais uma Libertadores – dessa vez com o vice-campeonato brasileiro. Foi a única vez que Renato renovou contrato – despediu-se no empate com a Portuguesa na última rodada. No período foram 39 jogos, com 17 vitórias, 12 empates e 10 derrotas, e 39 gols marcados contra 33 sofridos.

Sem dúvida, entretanto, Renato abriu distância entre os maiores ídolos do Clube com o trabalho que realiza desde 2016. Chamado por Romildo Bolzan e Adalberto Preis para substituir Roger Machado, empregou seu estilo em uma equipe que carregava a pressão de anos sem título e marcou seu nome também como treinador. E o primeiro passo dessa história foi no jogo que virou o destino em favor do Tricolor: a vitória nos pênaltis sobre o Atlético Paranaense, em 21 de setembro daquele ano.

Desde então, Renato já soma 95 jogos e três títulos: o penta da Copa do Brasil, o tri da América e o bi da Recopa. São 47 vitórias, além de 26 empates e 22 derrotas. Vocacionado ao futebol bem jogado, o terceiro Grêmio de Renato marcou 135 gols e sofreu 73.

No total, em 199 jogos, Renato tem 97 vitórias, 54 empates e 48 derrotas. Se marcar mais dois gols nesta noite, alcança a marca dos 300 sob o comando do grande ícone dos 114 anos do Grêmio. Vida longa, Renato!

Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Share →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.